Um poema que alguém escreveu sobre mim e que hoje leio com saudades…

Chega apressada sem tempo a perder
Vive arrebatada sem seus medos conhecer.

Apaixona se sempre ao acordar, mas adormece em solidão,
Poucos lhe sentem o gigante coração!

Princesa que repele o trono, procura para o seu coração um dono.
Ama desmedida, mas escolhe quem não sabe amar
Pareceu me outrora perdida, hoje já se está a encontrar.

Tem o meu respeito e admiração,
E ensina-me que posso sonhar sem travão.
Lança-me as feras e eu gosto,
Acredita em mim quando nem eu aposto.

Estamos juntas na labuta,
Acreditamos que nem tudo precisa ser luta

Reencontro e acaso dos céus
Que ninguém ouse dizer que não existe Deus.